Sobre a autora

Quem?

Sou uma jornalista em (eterna) formação, e espero que assim o seja até depois de me formar (estou sempre na busca do conhecimento, como diria nosso querido ET Bilu) em cultura brasileira, pop culture addict, assuntos metropolitanos e variedades em geral (em variedades incluo muita coisa – mesmo).

Quando e onde?

Comecei na assessoria de comunicação no Centro de Cultura e Artes da UFRN quando ainda morava em Natal (RN) e estudava na UFRN. Depois que me mudei para SP para estudar na Cásper Líbero, atuei na assessoria de comunicação da Poiesis (Casa das Rosas, Biblioteca Estadual de SP, Museu da Língua Portuguesa e Casa Guilherme de Almeida).  Hoje sou repórter da Editora Mol, onde vivo o cotidiano da redação, e colaboro com a Revista O Grito! (da rede de conteúdo do Portal MTV).

Nesse meio tempo, desenvolvi duas pesquisas acadêmicas em literatura de cordel. A primeira foi a iniciação acadêmica do Centro Interdisciplinar de Pesquisa da Faculdade Cásper Líbero, com a monografia “O sistema do cordel: a literatura da comunicação” (2009), sobre o sistema cultural de comunicação que existe na literatura de cordel. Na segunda pesquisa, durante o meu TCC, o cordel recebeu uma pitada de política e opinião pública em “A presidência democrática em cordel: comunicações e representações” (2010).

E o porquê?

A ideia do blog já existe há tempos, mas nunca rolava por falta de um nome que me pegasse. Queria unir fragmentos de cartas, mentiras, retratos, vestígios de estranha civilização na área cultural e também as coisas que escrevo e ficam por aí. Foi só quando a querida Cristina sugeriu o nome, Dias de resenha, que o negócio engrenou, pois nada como um trocadilho com o meu sobrenome para identificar uma fatia da minha vida: resenhar sobre cultura enquanto alimento-me dela.

No mais, alterno entre cafés e cervejas, seriados e cordéis, filmes e músicas, Natal e São Paulo. Acho que há pouco tempo para tantas coisas para ver, ler e ouvir e há sempre algo para aprender com alguém.  Sendo uma boa potiguar, adoro um camarão e não dispenso uma rede; paulista por costume, não esqueço o guarda-chuva antes de gastar sapato no asfalto. O resultado se encontra no sotaque: o que importa é o me quebra em duas cidades.

Onde?

E-mail: juliana.mfd@gmail.com
Currículo online no Linkedin
Twitter: @_juliana_dias

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: